segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Balas de Gelatina


Olá! Hoje quero compartilhar uma receita muito simples mas que fez um mega sucesso com crianças e adultos, tanto aqui em casa, como também na casa da minha irmã e na casa da minha mãe. São balinhas de gelatina super fáceis de fazer e que resistem firmes fora da geladeira. 
Minha irmã, a Cris, é apaixonada pela ideia de fazer balas de gelatina e nas férias de inverno nos encontramos na casa dos meus pais e ela resolveu que iria achar uma receita que funcionasse. Não foi a primeira vez que tentamos fazer balinhas de gelatina... Procuramos várias receitas... com suco de frutas, ágar-ágar, ... Confesso que nas outras vezes nos frustramos tanto com o sabor como com a consistência... Mas dessa vez devo exaltar a "teimosia" da minha irmã em fazer as ditas balinhas... finalmente foi um sucesso!!! As crianças amaram e queriam comer as balinhas o tempo todo.  
Quando voltei de férias comprei mais forminhas e fiz uma produção em série de diversos sabores! Foi a festa das balinhas!!!


Essa receita por ser muito fácil e não ter muitos passos é uma ótima opção para envolver as crianças. Seja para misturar a gelatina ou para desenformar as balinhas... para as crianças é uma atividade muito divertida... Afinal, se você fosse uma criança não iria achar o máximo poder fazer suas próprias balinhas? Até eu achei o máximo!!!!
Bom, vou ficando por aqui. Até a próxima!!!!!



BALAS DE GELATINA

Ingredientes:
1 envelope de gelatina em pó (do seu sabor preferido)
1 envelope de gelatina em pó sem sabor (12 g)
150 ml de água fria
formas de silicone para gelo

Preparo:
Em uma tigela coloque o pó de gelatina com sabor e o pó de gelatina sem sabor, adicione a água fria e mexa até que todo o líquido adquira a uma consistência de purê. Quando atingir essa consistência é porque a gelatina já hidratou. 





Em uma frigideira ou panela baixa coloque água até uma medida de aproximadamente dois dedos, ou seja, o suficiente para fazer um banho-maria. Leve ao fogo até a água ferver. Quando começar a ferver desligue o fogo e coloque a tigela com a mistura de gelatinas dentro da panela com água e mexa até que a gelatina esteja completamente dissolvida e líquida.


Retire a tigela da panela e com o auxílio de uma colher comece a encher as forminhas com o líquido de gelatina. Leve as forminhas para a geladeira por 20 minutos para que fiquem bem frias e então desenforme. 



Observações:
  1. Atenção!!! A gelatina não pode ferver!!! Por isso faça o processo do banho-maria com o fogo desligado!!!!
  2. As balinhas endurecem até em temperatura ambiente, porém para desenformarem perfeitamente é melhor que estejam bem frias, por isso que a etapa de colocar na geladeira é importante.
  3. Com relação à gelatina sem sabor preste atenção que geralmente nos mercados encontramos essa gelatina em embalagens que vem com dois pacotes de 12 g cada. Para uma receita utiliza-se apenas um pacotinho.
  4. Se quiser uma quantidade maior de balinhas pode-se fazer a receita dupla. Na foto acima o rendimento é da receita dupla.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Chipa Paraguaia


Olá! Já faz alguns dias que não apareço por aqui... mas tirei uns dias para ir visitar minha família e tirei uma folga de tudo! Mas agora já estou de volta e com receita boa pra compartilhar!!!
As chipas paraguaias são um quitute que conheço há um bom tempo... sempre gostei muito delas mas nunca havia feito a receita. Teve uma época, logo após conhecê-las, em que procurei a receita mas não tive sucesso. Depois disso não procurei mais a receita e só fui me deparar com ela porque tinha polvilho doce sobrando e não sabia o quê fazer com ele. Foi aí que a receita apareceu!  
Para quem não conhece, a chipa é um biscoitinho de queijo parecida com o nosso pão de queijo. É parecida... porém não se enganem,  chipa é chipa e pão de queijo é pão de queijo!
Essa receita que compartilho é uma adaptação de uma receita que achei por aí na internet... Só não me perguntem onde! Quando me deparei com a receita não confiei muito que daria certo e por isso nem marquei a sua fonte... fiz como teste, sem esperar que fosse dar certo, mas deu certo, só precisava de uns ajustes... Então dei umas mexidas aqui e ali para ajustar ao meu paladar e saiu essa belezinha que pode (e deve) ser congelada crua. 
Essa receita rende muito. Faço sempre metade e ainda assim congelo uma boa parte pois a chipa é boa para ser consumida fresquinha... O que eu mais gostei nessa receita é que a chipa congelada é tão gostosa quanto a que não foi congelada. Isso torna a vida muito mais prática e deliciosa!!!
Essa é uma receita muito simples na sua execução e por isso vale a pena experimentar! Deixo aqui a minha sugestão e nos vemos em breve!
Um grande abraço a todos!!!!   



CHIPA PARAGUAIA

Ingredientes:
2 ovos
400 gramas de polvilho doce
100 gramas de manteiga (em temperatura ambiente - ponto pomada)
450 gramas de queijo minas light ralado fino (ou ricota)
100 g de queijo parmesão ralado
15 gramas de fermento em pó 
2 colher (chá) rasas de sal
Leite (quantidade necessária para dar ponto) 
Sal a gosto
Salsa picada (opcional)

Modo de preparo:
Em uma tigela misture os ovos, o fermento em pó, o queijo minas e a manteiga. Mexa bem com as mãos. Aos poucos, acrescente o leite e continue amassando com os dedos até dar ponto, ou seja, até que a massa não grude mais nas mãos.
Faça chipas em formato de ferradura e coloque-as numa forma untada com manteiga. Cuide para não moldá-las muito grandes ou grossas pois  isso fará com que não fiquem bem assadas por dentro. Asse-as em forno preaquecido (180 °C)  até que fiquem douradas (cerca de 15 a 20 minutos).


Observações importantes
  1. Para não ter problemas com o ponto da massa deixe uma parte do polvilho separada e adicione o leite até dar ponto, caso fique grudento adicione o polvilho reservado até que desgrude das mãos.
  2. Assei as minhas em forno elétrico com o dourador ligado e por isso o tempo não passou de 15 minutos.
  3. Para congelar é só seguir a receita até moldar as chipas. Colocá-las em uma forma forrada com papel manteiga e cobri-las com mais uma folha de papel manteiga. Por cima da forma ainda coloco um saco plástico ou filme plástico. Depois que estiverem congeladas retiro da forma e coloco em um saco plástico ou em um pote que possa ir ao congelador. Para assar retire diretamente do congelador para o forno pré-aquecido (não deixe descongelar). A temperatura do forno deve ser de 190 -200°C

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Torta Tripla de Chocolate






Olá! 
Há alguns dias, quando me encontrei om umas amigas para um café, experimentei uma torta de três tipos de chocolate, denominada Torta Belga. Gostei da torta e pensei que seria simples reproduzi-la...
Não sei se a receita original é igual a minha versão. Mas depois de pensar um pouco “com os meus botões” a respeito dos ingredientes me pus a trabalhar... Para minha satisfação a torta fiou exatamente como eu imaginava que seria e foi aprovada pela minha “equipe de degustadores” altamente qualificada (meu marido e minha filha).
A receita é simples, mas com sabor e aparência sofisticada.... 
A única alteração (intencional) na torta foi a base, pois queria fazer uma base diferente, não queria uma base tradicional daquelas que utilizam bolachas trituradas... Ao invés das bolachas resolvi utilizar cereal matinal de chocolate... Gostei do resultado pois deixa a base mais arenosa e isso contrasta com a cremosidade da torta... Mas a escolha do tipo de base para essa torta deixo a critério de cada um...
Enfim, só quem fizer poderá dizer o que achou! Vou me despedindo e desejando um ótimo restante de semana! Beijos e até a próxima!



TORTA TRIPLA DE CHOCOLATE
(Rende uma torta - forma n° 20)

Ingredientes:

Base:
60 g de cereal matinal de chocolate (utilizei Nescau Cereal)
40 g de manteiga 
1 colher (sopa) de cacau em pó 

Recheio:
200 g chocolate branco (Laka ou Galak)
200 g de chocolate ao leite
200 g de chocolate amargo ou meio amargo
3 caixinhas de creme de leite
½ pacote de gelatina em pó sem sabor (6 g)

Preparo:

Para a base:
Triturar o cereal no processador ou no liquidificador juntamente om o cacau em pó. Transferir para uma tigela e adicionar a manteiga e misturar até formar uma farofa parecida com areia grossa de praia. 
Em uma forma de fundo falso coloque a farofa e pressione bem até formar a base da torta. Leve ao forno pré-aquecido (180 °C) e deixe assar por aproximadamente 15 -20 minutos, ou até que tenha aparência de assado. Tire do forno e deixe esfriar.

Para o recheio:
Hidrate a gelatina conforme a instrução da embalagem (com a metade da água, pois estamos utilizando ½ pacote de gelatina). Mas não aqueça ainda...
Pique cada tipo de chocolate separadamente. Em 3 tigelas que possam ir ao micro-ondas coloque cada tipo de chocolate e utilize uma caixinha de creme de leite para cada um dos chocolates. Misture o creme de leite e o chocolate e leve uma tigela por vez ao micro-ondas em potência média por 1 minuto. Retire do micro-ondas e mexa bem, repita o processo até que o chocolate esteja derretido. Faça esse processo para cada tipo de chocolate e mantenha-os aquecidos (para colocar a gelatina em seguida).
Depois que todos os chocolates estiverem derretidos e misturados homogeneamente ao creme de leite, leve a gelatina que já estava hidratada ao micro-ondas por metade do tempo indicado na embalagem. Retire e misture bem. Divida a gelatina igualmente entre as três tigelas de chocolates e misture bem cada uma para que não formem pedaços de gelatina não dissolvidos (por isso é importante que os cremes de chocolate estejam ainda quentes).
Forre com uma fita larga de acetato a lateral da forma e então coloque o creme de chocolate amargo sobre a base da torta e leve para a geladeira por 30 minutos. Depois desse tempo, retire da geladeira e sobre a primeira camada adicione o creme de chocolate ao leite e leve novamente para a geladeira por mais 30 minutos. Por último adicione a camada de chocolate branco, alise bem, se necessário dê leves batidas com a forma sobre a bancada para formar uma camada lisa. Leve à geladeira para firmar por no mínimo 4 horas.
Desenforme e decore com raspas de chocolate branco.

Observações importantes!!!

1) Deixe os cremes de chocolate cobertos com um pano fora da geladeira. Eles não devem ser levados à geladeira enquanto não tenham sido colocados na torta, pois fica mais fácil formar as camadas com os cremes em temperatura ambiente. 

2) Se não tiver acetato para forrar a lateral da forma, pode-se utilizar papel alumínio. Esse processo é importante para ajudar na hora de desenformar a torta. Como eu não tinha acetato utilizei o papel alumínio (na foto da pra ver como fica o acabamento).