quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Pepino agridoce em conserva


Olá amigos!
Hoje trago uma receita que tenho feito há pelo menos dois anos. É uma conserva de pepino muito mais interessante que a conserva conserva tradicional  pois tem um sabor agridoce. Esses pepinos rendem sanduíches fantásticos!!! Essa receita é especialmente dedicada àqueles, que assim como eu, amam o picles dos hambúrgueres americanos. Aqui em casa, e entre meus familiares essa conserva fez sucesso!!! 
Como ainda é possível encontrar pepinos para conserva nas verdureiras sugiro que vocês não percam tempo e corram para garantir vidros e mais vidros dessa conserva maravilhosa, que ao longo do ano renderão momentos de pura felicidade!!! Acreditem na "Dona Formiga" fazer estoque de coisas boas nunca é perda de tempo!!! Há como me alegra a alma só de pensar nisso... 
Bom, vou ficando por aqui! Até a próxima!!!


PEPINO AGRIDOCE EM CONSERVA

Ingredientes:

3 Kg de pepino para conserva
1 e 1/2 xícara (chá) de cebola cortada em tiras
2 dentes de alho (dentes grandes)
1/3 de xícara de sal
gelo picado


Para a calda:
2 xícaras (chá) de açúcar ou mel
1 e 1/2 colher (chá) de açafrão (cúrcuma)
1 e 1/2 colher (chá) de sementes de coentro
2 colheres (sopa) de sementes de mostarda
3 xícaras (chá) de vinagre de maçã
3 xícaras de água fervente

Preparo:
Lavar os pepinos, uma a um, com auxílio de uma escova. Cortar os pepinos em rodelas descartando as pontas. 
Colocar os pepinos cortados, os dantes de alho cortados ao meio e a cebola em tiras em uma vasilha grande e cobrir com gelo picado.



Deixar os pepinos no gelo por três horas. Drenar a água e retirar o alho.
Em uma panela grande misturar os ingredientes para a calda e aquecer até começar a ferver. Desligar o fogo e adicionar os pepinos drenados junto com a cebola na calda quente. Mexer um pouco para que todos os pepinos entrem em contato com a calda e ligar novamente o fogo e deixar cozinhar por 5 minutos SEM FERVER.  


Colocar os pepinos ainda quentes nos vidros esterilizados, tomando o cuidado de deixar dois dedos de folga da borda do vidro. 
Esse cuidado é fundamental para que os vidros não estourem no processo seguinte!
Fechar os vidros (sempre utilize tampas novas!!!).
Em uma panela funda, cheia de água coloque os vidros cobrindo-os com pelo menos dois dedos de água e coloque em fogo baixo. Quando começar a levantar as primeiras bolhas (aprox. 80 °C) desligar o fogo. Deixe esfriar um pouco para retirar os vidros da água. Colocar os vidros sobre um pano de pratos sem batê-los e deixar descansar até esfriar bem.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Biscoito Castorzinho


Olá amigos!
Hoje quero compartilhar uma receita que encontrei em um blog que eu amo! É o blog da Marli Dall'Stella que se chama Receitas Austríacas e Alemãs - Doces. Sou apaixonada pela confeitaria alemã e também pela austríaca... e nesse blog tenho visto muitas receitas deliciosas!!! Dentre todas as receitas que já havia visto, esses biscoitinhos venceram a minha "preguiça de verão". Fiquei muito curiosa e não resisti... quem se importa com o calor?!!! 
Pensei que só eu comeria esses biscoitos aqui em casa, pois eles levam mel e especiarias, ingredientes semelhantes ao do pão de mel (que eu particularmente amo, mas só eu)... Mas para minha surpresa, minha filha entrou de sócia e tive que dividir esses biscoitinhos deliciosos com ela. Fiquei feliz, afinal essa é a recompensa de todo cozinheiro!!!   
Simplesmente amei!!! Vou fazer novamente e até já estou inspirada para outras versões dessa mesma receita!!! Só posso agradecer à Marli por dividir essa e outras receitas tão maravilhosas!!!
Bom, vou ficando por aqui...sem os biscoitos pois eles acabaram cedo demais, mas é só fazer de novo!!! Então é isso, um beijo e até a próxima!!!



CASTORZINHO

Ingredientes:
125 g de mel
75 g de açúcar mascavo
2 colheres (sopa) rasas de óleo ou manteiga
2 colheres (chá) de especiarias mistas (cravo, canela, noz moscada, gengibre, pimenta Jamaica, etc)
200 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
½ clara para espalhar na massa aberta

Recheio
200 g de amêndoas sem pele
100 g de açúcar

Preparo:
1) Misture o mel e o açúcar e leve ao fogo até derreter, sem ferver. Adicione o óleo e as especiarias, deixe esfriar.
2) Junte a farinha e o fermento peneirados. Amasse tudo até obter uma massa homogênea – no início a massa fica esfarelada. Faça um rolo e coloque em um saco plástico grande. Deixe a massa descansar na geladeira por 1 hora.
3) Marzipã: Ferva as amêndoas por 30 segundos. Ainda morno, retire a pele e moa fino junto com o açúcar, formando uma massa. Cubra com filme plástico e reserve.
4) Abra a massa de mel, ainda dentro do saco plástico. Corte 2 tiras de 7 cm X 60 cm e 0,3 cm de espessura, aproximadamente.



5) Pincele a clara sobre a massa, coloque o marzipã (rolinho), conforme foto. Enrole com auxílio do plástico.
6) Corte no formato de trapézio (foto), aproximadamente 1,5 cm de largura. 


7) Coloque para assar em forma untada, 180 °C, por aproximadamente 15 min, até dourar levemente, sem endurecer (depois de frio fica crocante). Se ficar muito dura, deixe em uma tigela coberta apenas com um pano até ficar na consistência desejada.
O sabor fica mais acentuado após dois dias.

Rende: aproximadamente 70 unidades (confesso que não consegui contar, pois quando quis fazer, já havíamos experimentado "só alguns biscoitinhos"). 

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Risoto de salmão


Olá amigos, um feliz 2015 a todos!!!
O ano nem começou mas as surpresas já! No último final de semana, depois de um dia muito intenso, quando minha vontade era só me jogar no sofá e descansar percebi que a porta do congelador tinha ficado aberta e para minha "alegria" quase tudo havia descongelado... Pensa na felicidade da pessoa...
Mas não adiantava ficar lamentando... o que restou fazer foi arregaçar a mangas e trabalhar!
Não tinha ideia do que fazer com as coisas que haviam descongelado, mas tinha que pensar rápido... Nem estaria em casa no dia seguinte para deixar almoço pronto... então resolvi preparar o peixe e a carne para servirem de base em outras receitas. Para o peixe, pensei em assar e desfiar para utilizar em um risoto. Na verdade, eu já tinha vontade de fazer esse risoto fazia tempo, então no final das contas, não foi tão ruim assim ter o peixe descongelado, só me forçou a fazer mais cedo algo que eu já estava com vontade de fazer. 
O risoto é muito gostoso e leva pouquíssimos ingredientes. Outra vantagem é que pode ser feito para aproveitar as sobras de salmão assado ou cozido no papelote. A quantidade de peixe é pouca, mas o resultado é maravilhoso. Vale a pena!!!  
Façam a receita e depois me digam o que acharam!!! Vou ficando por aqui!!!
Beijos e até a próxima!!!


RISOTO DE SALMÃO
(para 2 pessoas comilonas)

Ingredientes:
1 xícara (chá) de arroz arbóreo
1 xícara de vinho branco
1 cubo de caldo de legumes
1 cebolas pequena
1 xícara (chá) de salmão cozido e desfiado*
1 colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de cream cheese
50g de queijo parmesão ralado
Salsa picada
sal

Preparo:
Dissolva o cubo de caldo de legumes em 500 ml de água quente. Em uma panela refogue a cebola picada com a manteiga. Em seguida adicione o arroz e refogue. Adicione o vinho branco e mexa constantemente até que comece a secar. Antes de secar todo o vinho adicione 1 concha do caldo de legumes e e continue mexendo. Repita esse processo até que o arroz esteja quase cozido. Quando o arroz estiver quase cozido adicione o salmão desfiado e  continue mexendo. Quando o arroz já estiver no ponto adicione o cream cheese e a salsa picada e misture bem.Desligue o fogo e adicione o queijo ralado. Mexa bem e sirva em seguida.

*Observação:
1) A quantidade de salmão pode variar, se quiserem adicionar mais salmão que o sugerido na receita, isso fará com que o risoto tenha um sabor mais carregado de salmão. Eu prefiro colocar um pouco menos para dar um sabor importante de salmão mas que ainda mantenha a suavidade do risoto.

2) Se não tiver salmão assado que sobrou de outra receita, é só assar uma posta de salmão temperada com limão, sal e pimenta a gosto. Pode-se assar com a pele ou sem em uma forma untada com óleo em forno 180°C. 
Outra forma de assar é no papillote. Para isso coloque o peixe temperado com sal e pimenta em uma folha dupla de papel alumínio untada com óleo. Junte as pontas amassando bem e fechando até formar um pacotinho. Antes de fechar totalmente, adicione um pouquinho de vinho branco (50 ml) pois o peixe precisa de um pouquinho de líquido para formar vapor e ajudar no cozimento dentro do papillote. 

Para quem quiser mais informações sobre como assar no papillote, ou procura por uma boa receita para fazer um pouco a mais e ter sobra para essa receita, deixo o link de uma receita feita pela Rita Lobo e que ajuda a esclarecer o processo de assar no papillote.

http://gnt.globo.com/receitas/receitas/salmao-em-papillote-com-cuscuz-marroquino-e-salada-de-laranja.htm