quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Rei Alberto... doces lembranças


Para encerrar o ano decidi compartilhar uma receita que esteve presente em quase todos os finais de ano de minha vida. Essa é uma sobremesa tradicional do Rio Grande do Sul e me traz boas lembranças da casa da minha avó. Quando olho as fotos da receita me lembro imediatamente do sofá  que balançava na sala grande, a presença dos tios, tias e primos... Me lembro que depois do almoço meu avô tirava uma soneca e quando ele acordava era a hora de comer a sobremesa, e ele chamava a todos, ninguém podia faltar. Sentávamos  todos na sala grande e minha avó servia as tacinhas de sobremesa... Agora, escrevendo essas memórias, elas se tornaram tão reais para mim, como se eu estivesse novamente na cena, quase sinto aos cheiros e escuto os barulhos e conversas. Quanta saudade sinto agora, de tempos que não voltam mais, de uma infância tão feliz e cheia de pessoas queridas!!!
Meu coração ficou apertado... vou ficando por aqui! Mas antes quero dizer a todos os meus tios, tias, primos e primas, de ambas as famílias, que os amo muito e desejo um ano espetacular a todos. Obrigada por fazerem parte da minha vida!!!! Amo vocês!!!!
Também quero agradecer a todos os amigos do Diário das Panelas que me acompanharam nesse ano, foi maravilhoso compartilhar, além de receitas, um pouco da minha vida também!!! Obrigada pelas perguntas, comentários e as visitas de vocês aqui no blog. Que possamos continuar juntos no próximo ano!!!   
Feliz 2012 a todos!!!



Rei Alberto

Ingredientes:

Gelatina:
2 pacotes de gelatina de morango
1 lata de abacaxi em calda
500 ml de água fervente
400 ml de água fria

Creme de confeiteiro:
400 ml de leite
1 vagem de baunilha ou 1 colher de chá de essência de baunilha
1 ovo
3 gemas
100 g de açúcar
20 g de farinha de trigo
20 g de maisena

Merengue:
3 claras
5 colheres (sopa) de açúcar

Calda de ameixas:
200 g de ameixas secas sem caroço
3 xícaras (chá) de açúcar
3 xícaras (chá) de água

Preparo:

Creme de confeiteiro:
Em uma panela, aqueça o leite com a vagem de baunilha até ferver.Desligue o fogo, retire a vagem de baunilha e reserve.
Em outra tigela bata o ovo, as gemas e o açúcar até branqueá-los. Acrescente a farinha e a maisena e continue batendo até integrá-los. A seguir, despeje 1/3 do leite sobre a preparação de gemas. Mexa bem e passe tudo para a panela que contém o restante do leite.
Em fogo baixo e sem parar de mexer aqueça o creme até ferver. Em determinado momento, a espuma que havia se formado desaparecerá e o creme engrossará rapidamente. Continue batendo enquanto cozinha por mais alguns minutos, pois o creme deve adquirir uma consistência bem espessa.
Retire do fogo e passe para um recipiente não metálico. Cubra a superfície com filme plástico em contato direto com o creme para evitar que se forme uma crosta. Deixe esfriar e depois conserve na geladeira até o momento de usar.

Gelatina:
Escorra a calda do abacaxi e pique-o em cubos pequenos. Transfira para a travessa onde será montada a sobremesa ou em tigelinhas.
Prepare a gelatina: Em uma tigela dissolva o pó para gelatina com 500 ml de água fervente e misture bem até dissolver completamente. Acrescente 400 ml de água fria e mexa mais um pouco. Transfira a gelatina para a travessa com os abacaxis e cubra com a gelatina. Leve à geladeira até endurecer.

Merengue:
Em uma panela coloque as claras e o açúcar e leve ao fogo baixo e vá batendo com um fuet até que essa mistura esteja ligeiramente quente, mas tenha o cuidado de não deixar cozinhar. Transfira a mistura para a batedeira e bata até que esteja completamente frio. O ponto ideal é quando o creme ficar firme e cremoso, sem escorrer.

Caso tenha dúvidas veja esse vídeo que ensina direitinho como fazer o merengue!

Calda de ameixa:
Em uma panela leve ao fogo as ameixas com o açúcar e água. Deixe ferver até que forme uma calda em ponto de fio. Desligue o fogo e deixe esfriar.
Obs: Ponto de fio é quando ao virar a calda da colher ela escorre em forma de uma linha inteira, sem interrupções.

Montagem:
Retire o creme de confeiteiro da geladeira e bata com um fuet para que fique mais liso e macio. Sobre a gelatina já endurecida faça uma camada com o creme de confeiteiro. Sobre o creme faça uma camada fina de merengue. Leve à geladeira até o momento de servir. Quando for servir decore com as ameixas e regue com um pouco da calda.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Salada Agridoce


Já fazia algum tempo que não aparecia por aqui uma receita de salada. A verdade é que nos últimos tempos tenho andado um pouco preguiçosa para cozinhar. "Mas salada não é cozida!!!!" É verdade, mas também não estava me animando a lavar folhas verdes, só em pensar já perdia a vontade de tudo... "Que feio!!!!" Feio mesmo! Porém, minha indisposição foi abandonada e ontem fiz essa delícia de salada!!! Inspirada em uma que eu havia experimentado há alguns dias.
Achei muito interessante compartilhar aqui pois é uma excelente sugestão de salada para servir nesse período de festas. Ontem fiz como prato único, foi o nosso jantar! Porém, ao comê-la percebi que ela acompanha bem os pratos que são servidos nessa época de natal, como por exemplo, o Chester, pernil, tender.... sem falar em todo o resto. Afinal de contas não conheço outra ocasião em que se utilize tantos pratos com sabor agridoce...
Para aqueles que não quiserem fazer para essa época, guardem a sugestão para fazer em qualquer outro momento, vale a pena!!!
Bom, por enquanto vou ficando por aqui!!! Não sei se apareço com algo novo antes do Natal. Por isso, me despeço com uma alegria e gratidão imensa no coração, pois Jesus, meu Senhor e Salvador, nasceu, viveu, morreu e ressuscitou!!!! E é só por isso que temos redenção e livre acesso à Presença de Deus!!! Que essa mesma alegria esteja em seu coração!!!! Um feliz Natal!!!!!



Salada Agridoce

Ingredientes:
Folhas verdes (alface americana, alface roxa, rúcula, agrião,...)
Abacaxi em calda (+/- 1 fatia por pessoa)
Peito de chester cortado em cubos
Uvas passas pretas
Tomate cereja cortado ao meio
Croûtons (Cubos de pão torrado com azeite ou manteiga)
Queijo parmesão ralado grosso ou em lascas finas

Molho:
1 parte de mostarda
3 partes de maionese
2 partes de  água
3 partes de azeite
2 partes de Ketchup
páprica doce (opcional)
sal

Preparo:

Lave bem as folhas verdes e passe-as pela centrífuga para tirar bem toda a água. Se não tiver a centrífuga, lava a salada com antecedência de deixe sobre uma peneira por algum tempo para escorrer bem a água.
Prepare os croûtons: em uma frigideira coloque o azeite e os pães cortados em cubos. Leve ao fogo e vá mexendo para torrar tudo por igual. Deixe esfriar.
Corte as fatias de abacaxi em cubos pequenos. Da mesma forma, corte também o peito de chester.
Em uma saladeira arrume as folhas verdes. Distribua os tomates cortados ao meio, o peito de chester, o abacaxi e as uvas passas.
Prepare o molho: em uma tigela vá colocando na ordem os ingredientes e vá batendo com o auxílio de um fuêt ou de um garfo. Deve ser bem misturado, de forma vigorosa, para que os ingredientes se combinem e formem um molho encorpado.
Regue  a salada com o molho e só então adicione os croûtons e o queijo parmesão. Sirva em seguida.

Observações bem importantes!!!
  • Tenha cuidado com a quantidade de uvas passas, o excesso deixa a salada muito doce e enjoativa. Portanto utilize em pouca quantidade.
  • Se for servir como uma porção familiar, em conjunto com os demais pratos do jantar, monte a salada sem colocar o molho, que só deve ser adicionado na hora de servir, juntamente com os croûtons e o queijo parmesão. Outra opção é deixar o molho à parte, dando a possibilidade de cada um se servir. Assim a salada se conserva por mais tempo e mantém o sabor e a textura.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Bolo de milho especial


Olá amigos, hoje quero compartilhar uma receita muito especial. Sabe aquelas receitinhas que vão passando de mão em mão, daquelas que depois de comer todos dizem: "pode me dar a receita?". Esse bolo de milho é assim, muito antes de experimentá-lo ele já era famoso. Todos comentavam do bolo da Dirce e quando experimentei entendi sua fama. O bolo é muito úmido e faz com que depois de uma fatia você queira a segunda, terceira...
Então, só me resta agradecer à Dirce por compartilhar a receita de forma tão generosa!!!! E não só à Dirce, mas à Hérica também!!! Lembram quando disse que essa é uma receita que passa de mão em mão, então, a receita veio da Hérica para a Dirce, da Dirce para mim e agora de mim para vocês!!!! Um viva para todas as pessoas generosas que compartilham suas receitas e tornam nossas vidas muito mais saborosas!!!!
Outra grande virtude dessa receita é a praticidade e a pequena quantidade de utensílios utilizados. A lata de milho serve de medida para todos os outros ingredientes então não resta muitas coisas para serem lavadas.
Bom, é isso aí! Façam a receita e deliciem-se também!!!!
Um beijo a todos e uma ótima semana!!!!

 


Bolo de milho especial

Ingredientes:

Usar a lata do milho como medida


1 lata de milho
1 lata de leite (300ml)
½ lata de óleo (150 ml)
1 lata de açúcar menos 2 dedos (200g)
1 lata de milharina menos 2 dedos (130g)
1 pacote de coco ralado (100g)
2 colheres chá de fermento em pó
3 ovos
1 pitada de sal

Modo de fazer:
Abra a lata de milho e coloque no liquidificador (milho e sua água) e utilizando a mesma lata coloque nela como medida, o leite e todos os demais ingredientes. Bata tudo no liquidificador menos o coco ralado e o  fermento em pó. Não precisa bater demais, somente o suficiente para triturar o milho e homogeneizar os ingredientes.
Após bater no liquidificador, acrescentar o fermento e o coco ralado e mexer levemente.
Transferir a massa para uma forma de furo no meio (tipo de pudim)  untada e polvilhada com milharina ou açúcar. Assar em forno médio (180º) por aproximadamente 50 minutos ou até que enfiando o palito este saia limpo.
Observação:
  • O leite pode ser substituído por leite de coco.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Madeleines


Já faz um bom tempo que tenho visto receitas de madeleines e tinha muita curiosidade em experimentá-las. Queria saber qual textura e qual sabor elas tinham... até que no ano passado comprei as forminhas. Vejam que longo o meu namoro com essa receita! Enfim, comprei as formas no ano passado, mas só nesse ano que fui fazê-las. Agora a grande questão: você gostou?!!!! Gostei, era diferente do que eu esperava mas gostei bastante. Só para ter uma idéia, depois que tirei do forno não durou muito tempo!!! As minhas forminhas me permitem fazer 12 unidades por vez  e elas terminaram em poucos minutos. Deu apenas tempo esfriarem, pois eu queria experimentá-las quentinhas e também depois de frias. Confesso que gostei mais delas depois de frias, acho que dá para sentir melhor o sabor!!! Outra coisa que me agradou bastante foi que polvilhei com açúcar de lavanda e isso fez toda a diferença!!! Eu as descreveria como "nuvenzinhas açucaradas"!!!


Infelizmente tenho que fazer uma ressalva: essa receita só dá certo se fizer nas forminhas próprias para madeleines, aquelas em formato de concha. Posso afirmar que se for fazer em forminhas para muffins é melhor nem fazer pois o resultado é completamente diferente. Detesto fazer essa ressalva, mas tenho que ser honesta. Não vale o trabalho pois na forma errada você só irá obter um pão-de-ló e se frustrará. Quando ví um comentário parecido com esse em um outro blog fiquei um pouco irritada, não me agradou a idéia de não poder improvisar, mas infelizmente é fato!!! Digo isso pois tentei fazer em formas de muffins o restinho de massa, até tive o cuidado de colocar a mesma quantidade que vai na forminha de madeleines, mas não ficou a mesma coisa. 
Bom, receita apresentada, ressalva feita!!! Vou ficando por aqui!!!
Uma boa semana a todos!!!

Madeleines
(receita retirada do livro Cooking)

Ingredientes:
60 g de manteiga derretida (mas não quente), e mais para untar
60 g de açúcar
2 ovos
1 colher (chá) de essência de baunilha
60 g de farinha de trigo com fermento, e mais para polvilhar
açúcar de confeiteiro para polvilhar (usei açúcar de lavanda)

Preparo:
Prepare as forminhas: pincele cuidadosamente cada forminha com manteiga derretida e polvilhe com farinha.
Em seguida pré-aqueça o forno a 180ºC.
Em uma tigela junte o açúcar, os ovos e a baunilha e bata na batedeira por cerca de 5 minutos, até obter uma massa clara, encorpada e que deixe uma trilha.
Peneire a farinha sobre a massa e despeje a manteiga nas laterais da tigela. Com uma colher de metal, misture tudo rapidamente, para a massa não perder ar nesse processo.
Encha as forminhas com a massa e leve assar por 10 minutos. Retire do forno e transfira para uma grade para esfriar. Polvilhe açúcar confeiteiro.

Observação:
  • Se não tiver farinha com fermento, utilize a farinha normal com 1/2 colher (sopa) de fermento em pó.
  • Para fazer o açúcar de lavanda basta bater  no liquidificador o açúcar refinado com as folhas e flores secas de lavanda. Guarde em um vidro bem fechado em lugar protegido da luz. 


terça-feira, 29 de novembro de 2011

Palha italiana à minha moda


Olá amigos!!!
Já faz um tempo que venho ouvindo a respeito da Palha italiana. Tenho um amigo, muito querido, que é apaixonado por esse doce e segundo ele ninguém faz uma palha italiana melhor que a sua irmã. Confesso que eu nunca experimentei a receita da irmã desse meu amigo e acredito que deva ser divina. Mas a curiosidade "gastronômica" faz parte de mim e depois de tanto ouvir sobre a "dita cuja" resolvi fazer à minha maneira. Mas alguém pode pensar por quê  "a minha maneira", para quê mexer em time que está ganhando, afinal, a palha italiana original faz tanto sucesso?!!!! 
Pois bem, respeito o gosto de cada um. Tenho para mim que gosto não se discute!!! Mas eu já havia experimentado esse doce em uma outra oportunidade e fiquei um tanto decepcionada, achei um pouco seca e doce demais (e olha que eu sou uma formiga). Pode ser que não tenha sido feita com aquele esmero ou os ingredientes não fossem os melhores, vai saber.... O fato é que eu queria um palha italiana menos doce e um pouco mais macia, então fiz essa aí da foto!!! Vai dizer que não ficou irresistível?!!! Vou confessar que amei!!!! Para o meu gosto pessoal ficou maravilhosa e é daquelas que a gente não consegue parar de comer. Sabe aquela história: "...só mais uma, é a última..."? É por aí mesmo!!!!  
Bom, vou ficando por aqui e desejando que vocês façam essa receita pois além de ser muito fácil é extremamente compensadora!!!!
Uma semana bem açucarada a todos!!!!


Palha Italiana

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 caixinha de creme de leite
3 colheres (sopa) de chocolate em pó
1/2 pacote de bolacha maisena
1 colher (sopa) de manteiga
açúcar refinado para finalizar (o quanto baste)

Preparo:
Em uma tigela quebre as bolachas em pedaços pequenos (com o cuidado de não deixa-las com muito farelo). Reserve.
Em uma panela de fundo grosso coloque o leite condensado, o creme de leite e o chocolate em pó peneirado. Misture tudo até que o chocolate esteja bem dissolvido. Acrescente a manteiga e leve ao fogo alto e mexa sem parar. Quando a mistura estiver começando a ferver abaixe o fogo para o mínimo continue mexendo até chegar ao ponto de um brigadeiro (esse processo demora um pouco). Quando alcançar o ponto de brigadeiro retire do fogo e acrescente as bolachas quebradas. Atenção: Não coloque todas as bolachas de uma só vez, vá acrescentando aos poucos e mexendo até que todas as bolachas estejam envolvidas e não esteja sobrando muito brigadeiro. 
Transfira essa mistura para uma forma untada e espalhe formando uma camada de +/- 1 cm. Deixe esfriar. Depois de fria corte quadrados e passe-os no açúcar refinado. Sirva acompanhando um café fresquinho!!!!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Torta de limão


Olá amigos!
Sei que receitas de torta de limão existem aos montes e que cada um tem a sua preferida. Eu na verdade não tinha uma receita preferida de torta de limão até conhecer essa. Na verdade, nunca gostei muito dessas tortas pois até então todas que eu conhecia eram extremamente doces e ácidas... nem gosto muito de pensar...
Mas essa receita da minha querida amiga, a Dona Diclá (mãe da doce e meiga Amanda) me fez repensar a respeito das tortas de limão. É uma torta doce na medida (na minha medida, hehe!!!) e também suportavelmente ácida. O segredo é a utilização do iogurte combinado com creme de leite e o leite condensado. Para aqueles que estão em dúvida, digo que vale a pena experimentar. Na receita original da Dona Diclá vai limão cravo (aquele de casca laranjada). Como eu não tinha aquele limão fiz com o taiti mesmo. Mas em breve, farei com o limão cravo e também farei com o siciliano, estou curiosa quanto ao resultado.
Ok! Comentário feito!!!! Vou ficando por aqui... uma ótima semana a todos e até breve!!!! 



Torta de limão

Ingredientes:

Massa:
250 g de biscoito maisena
85 g de manteiga
1 ovo

Recheio:
1 lata de leite condensado
1 caixinha de creme de leite
1 copo de iogurte natural de consistência firme
1/2 xícara (chá) de suco de limão
raspas de 1 limão

Suspiro:
2 claras de ovos
6 colheres (sopa) de açúcar refinado

Preparo:

Massa:
Bater no liquidificador ou processador as bolachas até virarem uma farinha fininha. Transfira para uma vasilha e adicionar a manteiga e o ovo. Misture até formar uma massa. Molde a massa em uma forma para torta. Fure o fundo com um garfo e cubra com papel alumínio. Encha com feijões e leve assar em forno pré-aquecido (180ºC) por 15-20 minutos ou até que fique douradinha. Retire do forno e remova o papel alumínio juntamente com os feijões. Deixe esfriar e só depois desenforme e transfira a base da torta para o prato de servir.

Recheio:
Em uma tigela grande misture o leite condensado com o suco de limão. Misture com o auxílio de uma fuet até obter uma consistência firme. Acrescente o creme de leite, o iogurte e as raspas de limão. Misture delicadamente até homogeneizar todos os ingredientes. Coloque esse creme dentro da massa já assada e fria. Leve à geladeira por pelo menos quatro horas.

Suspiro:
Em uma panela de fundo grosso coloque as claras e o açúcar e leve ao fogo baixo mexendo sempre e vigorosamente com um fuet. Vá fazendo esse processo até que as claras estejam aquecidas, mas tenha o cuidado de não deixar que elas cozinhem. Transfira essa mistura para a tigela da batedeira e bata até que esteja completamente frio. O resultado será um suspiro bem consistente e brilhoso. Distribua o suspiro sobre a torta gelada e decore com raspas de limão.

Observações:

  • O iogurte natural deve ser aquele de consistência firme (vem escrito na embalagem). O iogurte tradicional deixa o creme de limão muito mole e depois de gelado não  fica com a consistência certa.
  • Ao fazer as raspas de limão tenha o cuidado de não ralar a parte branca da casca pois do contrário elas deixarão um gosto amargo no recheio.
  • Os feijões são utilizados apenas para fazer peso sobre a massa da torta e não deixar que o fundo levante enquanto massa. Depois devem ser retirados.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Cookies de ameixa, damasco e chocolate branco... e minhas memórias...



O pote de vidro que fica sobre a bancada já estava vazio e eu estava sentindo falta de um cookie. Amo cookies, pois são crocantes, doces e irresistíveis. Só de lembrar dessas características já me dá água na boca. Os cookies funcionam para mim como "comfort food" pois realmente me trazem uma sensação de conforto e aconchego que é até difícil de explicar.


Dessa vez eu queria um cookie com uma combinação diferente. Ao menos, que fosse um sabor novo para mim. Então pensei nas ameixas e o chocolate branco...só poderia ficar bom!!! Ví, também, que tinha um pouco de damasco seco e pensei: por quê não? Não tinha como ficar ruim. E lá fui eu, fazer cookies!!!! Ficaram realmente deliciosos, a escolha dos ingredientes combinou muito bem.
Fazer esses cookies me trouxe algumas lembranças...
Toda vez que faço uma receita que leva ameixa seca lembro de um primo meu muito querido. Lembro de uma conversa que tivemos a alguns anos onde ele disse que eu tinha  o gosto de uma pessoa velha.... Estávamos conversando sobre sabores de sorvete e quando eu falei dos sabores que eu mais gosto ele me olhou surpreso e desapontado. Disse que o meu gosto para comidas é o mesmo de uma pessoa velha. Ele estava inconformado, onde já se viu gostar de sorvete de ameixa ou de nozes, ou pior ainda, de pistache?!!!! Indignado ele me disse que eu deveria gostar de sorvetes de morango, chocolate, uva... ,ou seja, sabores de uma pessoa jovem, de uma criança... Toda vez que lembro dessa conversa dou muita risada, pois lembro da expressão no rosto do meu primo que não conseguia entender como eu podia gostar dessas coisas.... Então eu fico aqui com os meus cookies pensando em mim como uma velhinha, porém uma velhinha bem satisfeita!!! Mas brincadeiras a parte, essas lembranças só me deixam com mais saudades dos meus primos tão queridos que nos últimos anos tenho visto com pouca frequência. Mas quero deixar registrado aqui o quanto os amo!!! Todos eles!!! Pois foram meus companheiros por toda a infância e adolescência.
Bom, vou ficando por aqui, me divertindo com minhas memórias e desejando a todos uma boa semana!!! 
  

Cookies de ameixa, damasco e chocolate branco

Ingredientes:
1 xícara de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento
½ colher (chá) sal
1 xícara de aveia
100 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
½ xícara de açúcar mascavo
½ xícara de açúcar refinado
1 ovo grande
½ de colher (chá) de essência de baunilha
½ xícara de ameixas secas picadas
½ xícaras de damascos secos picados
¾ xícara de chocolate branco picado

Preparo:
 Aqueça o forno a 350ºC. Numa tigela, misture a farinha, o fermento, o sal e a aveia. No recipiente do processador ou da batadeira junte a manteiga e os açúcares. Bata até ficar macio. Adicione o ovo e a baunilha e misture outra vez.
Junte a farinha peneirada, as ameixas, os damascos e o chocolate branco e mexa com cuidado. Leve a tigela ao refrigerador por 10 minutos.
Unte as duas assadeiras com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Faça bolinhas de massa e coloque-as numa distância de 3 cm entre elas. Pressione cada bolinha levemente com um garfo para deixar em formado de disco. Leve ao forno por 15 minutos até que os cookies estejam dourados, uma vez que eles ficarão ainda macios enquanto quentes. Deixe esfriar sobre uma grelha (e então eles irão endurecer) e sirva.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Muffins de frango



Olá!!! Finalmente uma receita nova aqui no blog... já não era sem tempo!
Essa semana recebi a visita de uma amiga muito querida que já fazia algum tempo que não aparecia aqui em casa. Sempre que ela vem me visitar procuro fazer algo especial. Como sei que ela gosta mais de salgados do que de doces resolvi me aventurar e inventei essa receita de muffins. Não sabia muito bem qual seria o resultado, mas como não tinha nenhuma outra receita que me parecesse apropriada arrisquei em fazer essa... Foi muito bom ter arriscado pois o resultado foi delicioso, daqueles que a gente quer ter sempre na hora do café ou do lanche. Melhor ainda foi ver a satisfação da minha querida amiga ao comê-los. Isso é que os torna ainda mais especiais! Na verdade, para mim, o que me deixa feliz não é simplesmente fazer uma receita e ver que dá certo, que está gostosa, o que me alegra é ver a satisfação das pessoas ao comer o que fiz... esse é o melhor elogio!!!!


Muffins de frango

Ingredientes:
300 g de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (café) de sal
1/2 cebola picada
1 cenoura pequena ralada
2 colheres (sopa) de salsinha picada
1 e 1/2 xícara (chá) de frango cozido e passado no processador
100 g de queijo provolone ralado
1 colher (sopa) de gergelim
100 g de manteiga derretida
250 ml de leite
2 ovos
Decoração: queijo ralado e gergelim branco e preto

Preparo:
Em uma frigideira refogue com um pouco de azeite a cebola e a cenoura. Deixe esfriar e reserve.
Em uma tigela peneire a farinha e o fermento. Adicione o sal e o frango processado e misture tudo. Adicione a salsinha picada e o refogado de cebola e cenoura. Misture mais uma vez e acrescente o queijo ralado e o gergelim. Misture tudo novamente.
Em outra tigela bata os ovos juntamente com o leite.
Faça uma cova no centro dos ingredientes secos e coloque a mistura de leite e ovos e a manteiga derretida. Misture tudo até incorporar todos o ingredientes. Porém não mexa demais, somente o suficiente para que todos os ingredientes estejam misturados.
Coloque a massa em forminhas para muffins forradas com papel ou untadas e enfarinhadas. Salpique o queijo ralado e o gergelim sobre os bolinhos e leve ao forno pré-aquecido (180ºC)  por +/- 30 minutos ou até que enfiando um palito esse saia limpo. 
  

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Pão de mel em tiras


O dia das crianças já passou e com ele a semana está chegando ao fim... o tempo passou muito rápido! Mas foi um tempo muito gostoso. Ontem foi o primeiro dia das crianças que fizemos para a minha filha. Presentes, trilha de doces da cama até os presentes. Foi muito gostoso ver a alegria dela com as surpresas... Depois ainda tivemos a companhia de amigos muito queridos ao longo de todo dia. Foi um dia muito especial, daqueles que nos renovam!
Para dar um toque especial ao dia das crianças resolvi fazer esses biscottis de pão de mel. Na verdade, foi para as crianças grandes que os fiz. Afinal, nós também merecemos alguns mimos as vezes. Já havia feito biscottis em outra oportunidade e gostei muito (veja aqui). São perfeitos para encerrar uma refeição acompanhados de um café ou um chá. Mas não ficam restritos a esse fim, vão bem (e muito bem) a qualquer momento, ao menos para mim.
A receita eu peguei de um encarte de natal dos chocolates Garoto. Recomendo que façam essa receita, vale a pena, principalmente para quem gosta de pão de mel. Na minha opinião o chocolate dá um toque especial ao produto final, mas se não for utilizado os biscottis são bons o bastante sem o chocolate... recém saídos do forno então... faltam palavras!


Na pressa de terminar os biscottis a tempo de compartilhar com os amigos acabei por errar na temperagem do chocolate. As fotos mostram bem...hehe! Mas mesmo assim ficaram deliciosos. Em breve os farei novamente, mas dessa vez sem erros... espero...
Bom, vou ficando por aqui, com o coração leve e satisfeito. Um beijo a todos e um ótimo fim de semana!!!  


Pão de mel em tiras

Ingredientes:
1 ovo
2 gemas
1/4 de xícara (chá) de mel - 72 g
2 colheres (sopa) de manteiga derretida
2 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo - 300g
1 xícara (chá) de açúcar -160 g
1 colher (chá) de canela em pó
1 colher (café) de gengibre em pó
1 colher (café) de cravo em pó

1 colher (café) de noz moscada ralada
1/2 colher (sopa) de fermento em pó
1/2 xícara (chá) de castanhas do pará e amêndoas picadas
200 g de chocolate meio amargo picado

Preparo:
Bata o ovo com as gemas até ficar cremoso. Adicione o mel aos poucos junto com a manteiga, mexendo bem.
À parte, peneire os secos dentro de uma tigela (farinha, açúcar, canela, gengibre, cravo, noz moscada e o fermento). Adicione essa mistura, aos poucos, com os ovos batidos e misture até formar uma massa uniforme. Por fim adicione as castanhas e amêndoas picadas.
Pré-aqueça o forno à 180 ºC, unte e enfarinhe uma assadeira grande. Com a ajuda de um rolo, abra a massa entre dois sacos plásticos até ficar com a espessura de 1 cm. Retire o plástico de cima e vire a massa sobre a assadeira. Retire o segundo plástico e leve assar por aproximadamente 20 minutos ou até dourar levemente.
Desenforme a massa sobre uma tábua e corte-a, ainda morna, corte em tiras. Leve as tiras novamente ao forno para endurecerem por aproximadamente 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar.
Enquanto isso, derreta e tempere (choque térmico) o chocolate. Banhe os pães de mel, já frios, mergulhando-os parcialmente no chocolate. Coloque-os em uma forma forrada com papel manteiga e leve à geladeira por 10 minutos para endurecer o chocolate. Retire da geladeira e deixe descançar um pouco até retomar a temperatura ambiente. Delicie-se!!!

Observação:
  • Para fazer a temperagem do chocolate utilizo a seguinte regra: Quando vou utilizar 200 gr de chocolate, pico tudo e levo ao microondas apenas 150 gr de chocolate em potência 5 por 1 minuto. Retiro e mexo bem. Volto ao microondas, potência 5, por mais 30 segundos. Retiro e mexo bem. Caso ainda não esteja bem derretido volto ao microondas por mais 30 segundos, retiro e mexo bem. Adiciono o chocolate restante (50 g) bem picadinho ao chocolate derretido e vou misturando para resfriar o chocolate e chegar a temperatura ideal de trabalho. Enfim, a regra é utilizar 30% do peso de chocolate derretido em chocolate bem picado para ser adicionado na hora da temperagem. Fazendo com calma e cuidado dá bem certo!!!!
  • Rende em torno de 50 unidades
  • Bem guardados duram até  15-20 dias.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Pannacotta de Leitelho


 Essa última semana foi um desastre quanto ao resultado das receitas. Sabe aqueles dias em que nada dá certo?! Você faz tudo direitinho (ao menos acha que está fazendo tudo direitinho) e no final o resultado não é o esperado. Essa é a terceira tentativa de receita que fiz para o blog. Finalmente uma que agradou!!!!
As outras duas receitas (torta de limão perfeita e roulade de frango) ficam para uma outra oportunidade. Depois de alguns ajustes, é claro! Fazer o quê?!!!
Mas voltando à pannacotta. Essa é a primeira vez que faço pannacotta e caí de amores. Não havia ainda feito esse tipo de sobremesa pois ela não me chamava a atenção, parecia muito sem graça. Mas ainda bem que me rendi e experimentei!!! O sabor é diferenciado devido ao creme de leite e combinou muito bem com a calda. Por fim, posso dizer que essa é a primeira de muitas outras pannacottas deliciosas que farei!!!
Uma doce semana a todos!!!


Pannacotta de Leitelho

Ingredientes:
1 envelope de gelatina sem sabor (12 g)
200 ml de creme de leite fresco (utilizei 150 ml de nata + 50 ml de leite )
85 g de açúcar
1 colher (chá) de essência de baunilha
500 ml de leitelho

Calda
225 g de morangos cortados ao meio
3 colheres (sopa) de suco de laranja
3 colheres (sopa) de mel

Preparo:
Leve para ferver o creme de leite e o açúcar,  mexendo sempre até dissolver o açúcar. Retire do fogo e acrescente a baunilha.
Coloque a gelatina em uma tigelinha e acrescente cinco colheres (sopa) de água e leve ao microondas por 15 segundos (ou siga as instruções do fabricante).
Quando creme de leite estiver morno acrescente a gelatina dissolvida  mexendo bem até que esteja bem misturada. Deixe esfriar e acrescente o leitelho. Misture e coloque nas forminhas. Leve à geladeira até ficar firme.

Prepare a calda:
Em uma panela coloque todos o ingredientes e ferva por cinco minutos. Retire do fogo e bata no liquidificador até ficar liso. Leve à geladeira.

Para servir, desprenda as beiradas das pannacottas e vire-as em pratos de servir. Distribua a calda sobre elas e decore com morangos inteiros ou pistache picado. 

Observação:
  • Para fazer o leitelho é só acrescentas duas colheres de sopa de suco de limão ou vinagre a 500 ml de leite. Deixar descansar por 5 minutos. Está pronto para ser utilizado!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Bolo de laranja e cenoura


Olá amigos!
Essa semana tive que dar um jeito de consumir um pouco das cenouras e laranjas que tinha em casa. Então resolvi começar por esse bolo deliciosamente fofinho!!! A receita eu inventei (baseada em uma outra) e o resultado não poderia ser melhor!!! Um bolo docinho, simples e extremamente fofo. Quanto a fofura posso dizer que não é só no primeiro dia, o bolo se conserva fofinho por bastante tempo. Que mais eu posso dizer?...Ah, Sim!... é bem fácil de fazer! 
Mãos a obra pessoal, vocês não vão se arrepender!!!
Vou ficando por aqui, um beijo e boa semana a todos!!!!


Bolo de laranja e cenoura

Ingredientes:
1 laranja com casca (sem sementes e sem a parte branca do meio)
2 cenouras médias sem casca cortadas em rodelas
3/4 de  xícara (chá) de óleo
1 ½ xícara (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
3 ovos
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (chá) de gengibre em pó (opcional)

Calda
3 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de água
suco de duas laranjas

Preparo:
Levar ao liquidificador a laranja, a cenoura, o óleo, o açúcar e os ovos. Bater bem por 2-3 minutos,.  

Em uma tigela peneirar a farinha de trigo e o fermento. Misturar os líquidos e os sólidos com auxílio de um fuet. Não precisa mexer muito, só o suficiente para misturar bem todos os ingredientes.
Transferir a massa para uma assadeira untada e enfarinhada (utilizei uma assadeira retangular).
Levar ao forno pré-aquecido (180ºC) por aproximadamente 40 minutos, ou até que esteja levemente dourado na superfície e ao enfiar um palito esse saia limpo.
Quando faltar uns 10 minutos para  retirar o bolo do forno começe a preparar a calda. Em uma panela pequena coloque o açúcar e a água e misture bem. Leve ao fogo médio e deixe até ferver e o açúcar derreter por completo, não mexa. Adicione o suco de laranja, misture bem e deixe até começar a ferver. Desligue o fogo.
Ao retirar o bolo do forno (ainda quente) fure todo ele com um palito. Com o auxílio de uma colher derrame a calda quente sobre todo o bolo. Deixe esfriar (ou não) e delicie-se!!!!
Obsevação:
  • É muito importante bater os líquidos no liquidificador por 2 -3 minutos, pois esse é o segredo da fofura do bolo!!!!
  • Como o tamanho das cenouras varia, se for necessário acrescente mais 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Risoto de churrasco e moranga


Sendo gaúcha não é de se admirar que aqui em casa nós amamos churrasco. E quando se faz churrasco sempre sobra carne, as vezes muita e as vezes um pouco menos. O fato é que sempre sobra! Então o que fazer com essa carne de churrasco que sobrou? Lá na minha casa minha mãe sempre fazia Carreteiro ou Cabo-de-relho. São opções deliciosas e eu também gosto de fazer aqui em casa. Mas dessa fez queria inovar... tinha a lembrança de um risoto de abóbora e carne seca que havia comido há algum tempo e queria algo nessa linha, também tinha na memória o delicioso recheio dos tortéis da minha terra...  Resolvi juntar as duas idéias e fiz esse risoto. Aqui em casa nós gostamos muito!!!
A moranga eu havia comprado um tempo antes e estava congelada. Cortei a moranga em cubos e separei as cascas que também foram cortadas em cubos, porém em cubos miúdos. Cozinhei a polpa no vapor, deixei esfriar e congelei. O mesmo fiz com as cascas. Dessa forma ficou muito prático na hora de fazer o risoto.
Quanto as outras receitas de reaproveitamento de carne de churrasco postarei em outra oportunidade, depois do próximo churrasco!!!!


Risoto de churrasco e moranga
(serve duas pessoas gulosas)


Ingredientes
1 xícara (chá) de arroz arbóreo
1 cebola picada
2 dentes de alho
150 g de carne de churrasco em cubos pequenos
1 xícara (chá) de vinho branco
1 xícara (chá) de polpa de moranga cozida
1/2 xícara (chá) de casca da moranga cozida e cortada em cubinhos
50 g de queijo gruyère ralado (pode ser substituído por parmesão)
noz moscada
Salsa picada
1 tablete de caldo de carne
1 litro de água quente
2 colheres (sopa) de manteiga
óleo
sal

Preparo:
Primeiro dissolva o tablete de caldo de carne em 750 ml de água fervendo e reserve.
Numa panela grande aqueça o óleo e 1 colheres de sopa de manteiga. Junte a cebola e a carne de churrasco. Deixe dourar.
Acrescente o arroz, sem lavar, e deixe-o fritar até que fique transparente. Se for necessário adicione um pouco mais de azeite. Adicione o alho picado ou espremido e refogue rapidamente, não deixe dourar. Depois acrescente o vinho, sempre mexendo, e espere que evapore um pouco. Adicione duas conchas do caldo de carne e continue a mexer. Acrescente a polpa da moranga. À medida que o arroz for secando adicione mais caldo, sempre mexendo. Não tampe a panela. Perto do final do cozimento, rale um pouco de noz moscada. Corrija o sal, adicione a casca da moranga cozida e a salsa picada.
No final, não deixe o caldo secar (deixe o arroz ficar molhado), apague o fogo e acrescente o queijo ralado e a manteiga restante. Tampe a panela e deixe descansar por 4-5 minutos. Sirva em seguida.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Mascarpone caseiro + Tiramisú


Olá pessoal!!!
Essa semana estou muito feliz em escrever este post. Para mim, descobrir a receita do mascarpone caseiro foi como "descobrir a América". Fiquei radiante ao descobrir e ainda mais radiante depois de fazer e constatar que dá certo!!!! A receita eu vi no site do  Bem Simples, quem quiser ver o passo a passo pode assistir ao vídeo da receita no site. 
É bem fácil de fazer, não requer prática nem habilidade, é só misturar os ingredientes e deixar dessorar. Falando em ingredientes, só são dois. Não pode ser mais simples!!!
Para aproveitar fiz também um tiramisú, já que o mascarpone é a grande estrela dessa receita. Ficou muito bom e por isso, além de deixar a receita do mascarpone vou deixar também a receita do tiramisú.



 Mascarpone caseiro

Ingredientes:
1 litro de creme de leite fresco
60 g de suco de limão

Preparo:
Misturar o creme de leite e o suco de limão com o auxílio de uma espátula (não utilize o fuet). Depois de misturar transfira a mistura para uma peneira forrada com um pano de pratos apoiada sobre uma vasilha funda. Leve para a geladeira e deixe dessorar de uma dia para o outro. No dia seguinte retire o mascarpone da peneira e transfira para um pote com tampa. Seu mascarpone caseiro está pronto!!! Conserve na geladeira por até uma semana.


Observações:
  • Pode-se utilizar qualquer tipo de limão (siciliano, taiti, cravo). Eu utilizei o limão siciliano.
  •  1 litro de creme de leite rende bastante (aprox. 800 g), se quiser obter aproximadamente 350 - 400 g de mascarpone faça meia receita.


Tiramisú

Ingredientes:
250 ml de café bem forte, adoçado
20 ml de licor de café
4 gemas
120 g de açúcar de confeiteiro
400 g de mascarpone
1 caixa de biscoito Champagne açúcar fino (aprox. 180g)
 Cacau ou chocolate em pó para polvilhar

Preparo:
Após o café esfriar, adicione o licor e reserve.
Bata as gemas com o açúcar, na batedeira, até obter um creme claro e leve. Acrescente o mascarpone e bata somente até homogenizar. Comece a montar o tiramisú: Em uma travessa espalhe 1/3 do creme de mascarpone. Vá molhando os biscoitos no café e colocando na travessa, montando a camada de bolachas. Cobra com mais 1/3 do creme. Repita a operação das bolachas e cubra novamente com o creme restante. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 3 horas. Antes de servir termine o tiramisú com uma camada de cacau em pó polvilhado (utilize uma peneira para essa etapa). Sirva em seguida.

Observação:
  • No lugar do licor de café pode-se utilizar vinho marsala, conhaque, rum ou brandy.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Patê de frango


Há algumas semanas comi na casa do meu amigo Ney umas casquinhas de massa de pastel recheadas com patê e fiquei apaixonada. Desde aquele dia já repeti algumas vezes essa entradinha. É deliciosa... e com patê de frango, confesso que é, para mim, a combinação perfeita. 
Aqui em Joinville há uma padaria que vende vários tipos de patês que são deliciosos, e com certa frequência nós compramos para comer com pães, torradas e em sanduiches... Mas se tem uma coisa que me incomoda é gostar muito de algo e não saber fazer. Isso é uma coisa minha...tenho a necessidade de saber fazer aquelas comidas que eu gosto muito e que fazem parte do dia-a-dia. Não significa que eu não goste de comprar pronto... gosto sim, mas também gosto de saber fazer. Afinal, vai que eles parem de fazer alguma comida que eu gosto?!! Assim não me sinto presa e posso saborear  minhas comidas preferidas sempre que eu quiser, não dependendo de outras pessoas... Não sei se vocês me entendem, mas é assim que funciona na minha cabeça....
Então, voltando ao patê...
Essa receita eu inventei pois queria um patê que não deixasse evidente a presença da maionese, queria uma textura diferente. Então me inspirei no patê que compramos na padaria e resolvi misturar a ricota e o iogurte com a maionese. Gostei muito dessa base, que combinou com o frango. Outra coisa que achei legal é que não dá para saber o que vai no patê... se é maionese, se é queijo... Em resumo: vale a pena e é bem fácil de fazer... Por isso: vamos botar a mão na massa pessoal!!!! É uma boa dica para saborear nesse feriado!!!
Vou ficando por aqui... beijos e boa semana a todos!!!




Patê de frango

Ingredientes

1 e 1/2 xícara (chá) de frango cozido e desfiado ou passado no processador
1 cenoura cozida cortada em cubos pequenos
2 colheres (sopa) de azeitonas picadas em cubinhos
Salsinha picada
100 g de ricota fresca
150 g de iogurte natural
200 g de maionese
1 colher (chá) de mostarda
1/2 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) do caldo da conserva de azeitonas
sal

Para as casquinhas:
1 pacote de massa para pastel (disco de tamanho pequeno)

Preparo:
No liquidificador bata a ricota, o iogurte, a maionese, a mostarda, a água e a água da azeitona. Tempere com sal. Bata bem formando um molho encorpado.
Em uma tigela misture o frango, a cenoura, a azeitona e a salsinha com o molho feito no liquidificador. Misture bem, corrija o sal se necessário e leve à geladeira. Deixe descansar por uma ou duas horas. Sirva com as casquinhas de massa de pastel, torradinhas ou em um sanduíche feito com pão sírio. 

Preparo das casquinhas:
Tire a massa de pastel da geladeira com meia hora de antecedência para que fique mais maleável e fácil de trabalhar. Coloque um disco de massa em cada forminha de empada e leve ao forno pré-aquecido 180ºC por aproximadamente 20 - 30 minutos, ou até estarem douradinhas. Retire do forno, solte as casquinhas das forminhas e deixe esfriar.

Observações:
  • Para fazer o molho de ricota e maionese pode ser necessário adicionar um pouco mais de água do que o recomendado na receita. Isso vai depender da consistência da ricota, portanto coloque a água aos poucos até que chegue na consistência desejada.
  • Quanto a mostarda, utilize uma de boa qualidade. Se não gostar de mostarda reduza pela metade a quantidade, o mesmo vale para aquelas mostardas mais amargas. Eu utilizei uma que tem as sementes e é agri-doce, mas isso depende do gosto de cada um.  
  • As casquinhas devem ficar bem assadas, ou seja, douradinhas. Do contrário não ficarão crocantes. Mas fique de olho pois elas demoram um pouquinho para assar, mas depois de assadas elas douram rapidamente.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Pizza de atum... e uma dica muito útil



 Todo mundo gosta de pizza, isso é quase uma regra. Difícil é encontrar quem não goste. Mas quando o assunto é fazer pizza em casa e com massa pronta (comprada no mercado) quase todo mundo torce o nariz. Concordo que é difícil fazer uma pizza bem gostosa com esse tipo de massa e no forno convencional..., quer dizer, era difícil!
 Aqui em casa quando queríamos comer pizza sem ser de pizzarias a opção era comprar pizzas congeladas, mas ultimamente tenho estado tão indignada com a quantidade de ingredientes que se colocam nessas pizzas que resolvi fazer eu mesma. Afinal, quando quero comer uma pizza de frango, quero que tenha frango na minha pizza e não só a lembrança dele...
Ok... chega de reclamação! O melhor protesto que posso fazer é não comprar mais esses produtos. Mas como fazer em casa uma boa pizza sem muito trabalho?????? Nos últimos tempos tenho feito pizzas bem gostosas com aquela massa pronta que compramos no mercado. O segredo é preparar a massa com uma camada de requeijão cremoso (aquele de copo) e levar por alguns minutos ao forno. Depois monta-se a pizza com o sabor desejado. Essa preparação da massa  faz com que a pizza não fique ressecada.  Mas atenção, leva-se ao forno por poucos minutos, só para que a massa absorva o requeijão. A minha mãe não leva ao forno, ela monta a pizza diretamente sobre a camada de requeijão. Vale a pena testar e depois decidir qual forma agrada mais. Já fiz pizza de atum, de frango, de salame e também califórnia (frutas)... todas elas com esse pré- preparo da massa.
Dada a dica, gostaria de compartilhar a receita da pizza de atum, uma das preferidas aqui de casa. Tenho certeza que será uma daquelas receitas que vocês repetirão diversas vezes. Em outra oportunidade, se vocês acharem que é interessante, posso mostrar como faço as outras pizzas que comentei anteriormente. Deixem um comentário caso esse assunto seja do interesse de vocês!!! 


Pizza de atum

Ingredientes:
1 disco de massa de pizza
1 lata de atum em óleo comestível
1/2 caixinha de creme de leite
salsinha picadinha
sal
queijo muçarela ralado grosso
orégano
requeijão cremoso

Preparo:
Pré-aqueça o forno a 180ºC. Passe uma camada de requeijão cremoso sobre o disco de pizza e leve ao forno por uns 4-5 minutos. Enquanto isso misture o atum (sem o óleo) com o creme de leite, a salsinha e o sal. Retire a massa do forno e espalhe sobre ela toda a mistura de atum e creme de leite. Distribua o queijo ralado e salpique orégano. Volte ao forno até que o queijo esteja derretido e a massa assada. Sirva em seguida.

Observações:
  • A pizza não deve ser assada em forno muito quente e por muito tempo, pois ficara ressecada e sem graça. Deve ficar no forno o tempo suficiente para assar a massa sem dourar muito por baixo.
  • Essa pizza fica muito mais saborosa com o atum no óleo. Já fiz com o atum light (em conserva de água e sal) mas o sabor não é o mesmo.
  • A qualidade das massas prontas varia bastante, por isso não desanime se na primeira tentativa sua pizza não ficar tão boa, experimente comprar outras marcas.